Quando vim morar em São Paulo chegando de Miami, percebi que faltava alguma coisa. Me sentia asfixiado e meio claustrofóbico. 

Descobri que o problema era que eu não conseguia enxergar a linha do horizonte, aquela que me orienta e equilibra. Com o passar do tempo me acostumei à paisagem paulistana, mas de tanto em tanto preciso pegar estrada para me alinhar com o mundo.